Quarta, 17 de janeiro de 201817/1/2018
99 99192 6108 Francisco Varão
RASTRO INFORMÁTICA
EDUCAÇÃO
MPF ressarcimento de mais de 7 bi do Fundeb para municípios
MPF ressarcimento de mais de 7 bi do Fundeb para municípios
Varao Tuntum - MA
Postada em 08/06/2017 ás 10h32
MPF ressarcimento de mais de 7 bi do Fundeb para municípios


A verba a ser repassada ao Fundo, destinado para o ensino fundamental, deve ser distribuída entre os 217 municípios maranhenses








 

 






Ação civil pública que condenou a União a ressarcir os valores
Ação civil pública que condenou a União a ressarcir os valores (Foto: Divulgação)


SÃO LUÍS - O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) ingressou na Justiça Federal com pedido de cumprimento da sentença de uma ação civil pública que condenou a União a ressarcir os valores que deveriam ter sido pagos ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) e destinados aos municípios maranhenses entre 1998 e 2006. De acordo com nota técnica elaborada pela Controladoria-Geral da União (CGU), as verbas a serem ressarcidas totalizam R$ 7.766.899.316,06, com juros e correção monetária.


O Fundef, que vigorou de 1998 a 2006, assim como o Fundo que o substituiu (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério - Fundeb), é composto por recursos de cada estado e, nos casos em que não alcance o valor mínimo previsto nacionalmente, complementado pela União. Em 1999, o MPF em São Paulo propôs ação contra a União após ter constatado que os repasses financeiros que foram efetuados eram inferiores ao efetivamente devido. O caso, que transitou em julgado em 2015, foi concluído com sentença que condenou a União a pagar as diferenças de complementação do Fundef aos municípios, correspondente ao Valor Mínimo Anual por Aluno (VMMA).


Repasse dos recursos para conta específica


Além de pedir o cumprimento da parte da sentença condenatória correspondente aos 217 municípios maranhenses, o MPF/MA requer que o pagamento da verba ocorra mediante precatório, repassando-se os recursos para a conta única e específica de cada município vinculada ao Fundeb. “Objetiva-se, com tal medida, evitar a dilapidação indevida do recurso e garantir sua regular aplicação no objetivo ao qual se destina (educação), facilitando a fiscalização e o controle da execução da verba pelos órgãos de fiscalização”, explicaram os procuradores da República Juraci Guimarães Júnior e Galtiênio da Cruz Paulino, autores da ação.


Ainda de acordo com o procurador Juraci Guimarães, "a execução proposta pelo MPF busca garantir que esses valores sejam destinados, exclusivamente, para os gastos com educação e, com isso, impedindo também sua utilização para pagamentos irregulares de escritórios de advocacia que pretendiam promover individualmente essas execuções", disse.



FONTE: imirante.com
tags:
• MPF
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

500 caracteres restantes

  • COMENTAR
    • Prove que você não é um robô:

imprimir
168

Publicidade

RASTRO INFORMÁTICA
Facebook

Publicidade

Publicidade

Mais lidas do mês

Publicidade

Enquete
Se as eleições presidenciais do Brasil fossem hoje, em quem você votaria?

Lula
80 votos - 66.7%

Marina Silva
32 votos - 26.7%

Aécio Neves
5 votos - 4.2%

Michel Temer
3 votos - 2.5%

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium